Clarindo Junior

No vai e vem das ondas…

img1Este tema nos remete ao texto bíblico de Mateus 8,23-27, em que Jesus e seus discípulos, ao atravessarem o Mar da Galileia, também conhecido como Lago Genesaré, são surpreendidos por terrível tempestade. Escolhi este tema, pois, acredito que nas tempestades, no vai e vem das ondas somos levados a grandes aprendizados e mudanças significativas na nossa vida. João Ferreira de Almeida, ao traduzir esta perícope colocou como tema “Jesus acalma a tempestade”. A narrativa bíblica nos mostra que, após Jesus ter entrado no barco, os seus discípulos O seguiram. Vemos nos Evangelhos que seguir a Jesus era algo muito comum, coisa que não só os discípulos faziam, mas uma grande multidão de desesperançosos com o governo e autoridades judaicas da sua época, muitos que precisavam de um milagre, e mais aqueles que criam na Sua proposta de vida e missão.

No versículo 24, vemos que a tempestade aparece logo depois que os discípulos resolveram segui-Lo, e entraram no barco. Talvez para Jesus e Seus discípulos, a tempestade seria a travessia para o “outro lado”, considerado por eles um território estranho e de gente “impura”. Ir para lá significava se expor a alguns perigos, dentre eles, encarar o endemoninhado geraseno, o primeiro vento forte. Ao levantar dos ventos e balançar das águas, eles logo chamam por Jesus. O engraçado é que, quando eles olham para o lado, percebem que Jesus dorme despreocupadamente um sono tranquilo. Eles devem ter se perguntado: “Como Ele consegue dormir em meio ao mar tão revolto, ondas que sacodem o barco a ponto de quase virá-lo e ventos que causam arrepios até na alma?” Em seguida, desesperadamente eles gritam: Mestre, salva-nos! Mas, como assim? São experientes pescadores, pedindo a Jesus que os ajude em meio ao vai e vem das ondas? De repente o inesperado acontece, Jesus acalma a tempestade, e fez-se grande calmaria.

Esse texto nos leva a algumas reflexões preciosas: primeiro, quando os discípulos resolveram seguir a Jesus grande tempestade se levantou. Você percebe que, quando eles resolveram atravessar para o outro lado, a tempestade foi o grande obstáculo da vida deles. Ela vem com seus ventos e ondas com tamanha força, que parece querer pará-los a qualquer custo, submergindo o barco. Aprendemos aqui que só as grandes travessias têm grandes tempestades. É preciso encará-las. Segundo, a vida com Jesus não significa ausência de problemas, ou promessa de bem estar o tempo todo. Contudo, é visível a presença e a companhia de Jesus, que tem o domínio sobre o vento e o mar, até mesmo das turbulências da vida. Aprendemos que é melhor a experiência a tempestade com Jesus do que a calmaria de uma vida insossa e sem desafios. Terceiro, não podemos permitir que as tempestades desfaleçam a nossa fé, elas existem para nos fortalecer e tornar-nos homens melhores. A fé é um dom divino, logo precisamos pedir o Seu auxílio nos momentos difíceis. Estejamos convicto de que no barco da nossa vida está Jesus, alguém a quem até o vento e o mar o obedecem. É certo que fortes tempestades sempre existirão na nossa vida, mas saiba, portanto, que no vai e vem das ondas, a fé em Jesus é o fator determinante para alcançarmos a tão desejada paz” 

Deus o abençoe, Clarindo Junior.

Canto – (Clarindo Júnior) H2O Happy Hour Oásis

Imagens do H2O – Happy Hour Oásis, realizado na Sociedade Bíblica do Brasil. Na banda:  Adriano Carvalho (bateria); Ramon Crhystian (guitarra);Clarindo Junior (violão e voz), Abraão Fernandes (percussão) e Lucas Almeida (baixo).

Comentários desativados.